PALAVRA DO DIRETOR (OO1)


Caros amigos corredores do Kart Masters, é com imenso prazer que escrevo essa minha primeira coluna, gostaria muito de agradecer ao Sr. Bruno Braz, vulgo BB, por essa oportunidade.

Alguns pilotos eu já conheço, mas gostaria de tomar a liberdade de me apresentar. Me chamo Alexandre Correia Antunes, tenho 28 anos e sou formado em Engenharia Mecânica com ênfase em Automobilística. Por ai já é possível perceber toda a minha paixão com qualquer coisa que tenha motor. Como hobby, trabalhei por mais de três anos no autódromo de Interlagos como fiscal de pista por uma das equipes de sinalização que atuam por lá.

Durante esse tempo, adquiri experiência em competições onde tive a oportunidade de trabalhar em eventos de todos os tamanhos, desde o famoso Regional, onde correm diversas categorias e corriam os clássicos fuscas, passando por categorias nacionais como o brasileiro de Endurance, Porsche Cup, GT3, Stock Car e Fórmula Truck, além de categorias internacionais como as argentinas TC2000 e Top Race, as famosas 1000 Milhas e é claro, a Fórmula 1, onde trabalhei nos anos de 2006 e 2007.

Agora que estou devidamente apresentado, vamos ao que interessa. Explicar para vocês, especialmente aqueles que por algum motivo foram advertidos, como atuo na direção de provas.

Conforme passado a todos no briefing, alguns tipos de atitudes na pista não são tolerados, como os chamados "totós" e "zig-zags" nas retas, impedindo qualquer tentativa de ultrapassagem.
Essas são atitudes proibidas por regulamento. Outras atitudes que não tolero são as chamadas atitudes anti-desportivas. Na KM, acredito que não haja pilotos que façam por má-fé, mas infelizmente, e eu me incluo nessa categoria, quando colocamos o capacete e entramos na pista, por vezes temos atitudes que não são de nosso feitio, mas que por qualquer motivo, nesse dia simplesmente fazemos. São elas: ignorar bandeiras azuis atrapalhando assim outros competidores, ultrapassagem sob bandeiras amarelas (algo proibido pelo simples fato da existência de pessoal de pista se locomovendo para resgatar algum de vocês) e etc...
Além disso, se alguém ganhar posição tirando outro competidor da pista ou forçar demais a ultrapassagem, também será advertido. Lembrando que para esses dois últimos casos, se o piloto que tirou vantagem da situação devolver a posição conquistada, a punição poderá ser revertida dependendo do caso, vejam bem poderá e não necessariamente será retirada!
Como ocorre na maioria dos kartódromos de São Paulo, caso o piloto já tenha sido advertido, e seja necessário penalizá-lo uma segunda vez, este automaticamente tomará a bandeira preta com circulo laranja, que representa a penalidade "Stop and GO". Além dela, temos a temida bandeira preta que desclassifica o piloto da corrida. Ela só será utilizada em casos extremos, mais precisamente pelo conjunto da obra de algum piloto.

Agora que todos os critérios com os quais gosto de trabalhar foram devidamente explicados, posso comentar sob meu ponto de vista a baterias da primeira etapa do Kart Masters disputada em Interlagos do dia 27 de fevereiro.

BATERIA 1: Nessa bateria, vi uma corrida bastante disputada e a com menor número de penalizações, onde apenas o piloto do kart 20 foi advertido por ter forçado demais a ultrapassagem.

BATERIA 2: Esta foi a bateria com maior número de penalizações foram advertidos os pilotos do kart 9, que forçou demasiadamente a ultrapassagem. Poucos momentos depois o mesmo piloto forçou demais na luta por posição com o kart 39. Por esse motivo o kart 9 recebeu a penalização de stop and go e o piloto do kart 39, por ter gesticulado acintosamente para esse piloto foi advertido. A outra penalidade aplicada foi para o piloto do kart 35, que forçou a ultrapassagem, entrando na curva 1 por cima da zebra até quase tirar o kart concorrente no final desta mesma curva.

BATERIA 3: Na última bateria, apenas dois pilotos foram advertidos. Primeiro o piloto do kart 35 ignorou as bandeiras azuis recebidas e o piloto do kart 23 que no inicio da reta, tocou um kart adversário como num ato de "X". O kart tocado na traseira rodou e o piloto perdeu diversas posições.

Nessa primeira etapa tivemos diversos acontecimentos, como sempre ocorre no kartismo amador: entradas de kart nos boxes para troca com box fechado, até trocas de kart antes do alinhamento do grid. Conforme regulamento, na primeira situação o piloto deve largar em último e na segunda o piloto deve largar dos boxes.

Diversas discussões podem surgir, mas em meu ponto de vista, largar em ultimo é melhor do que sair dos boxes, já que saindo dos boxes você sai com o kart da inércia, no momento em que todos os pilotos já estão em grande velocidade, mas enfim, essa é uma outra discussão que creio sempre ocorrerão aqui na coluna PALAVRA DO DIRETOR.

e-mail para contato: diretor@kartmasters.com.br
Alexandre Antunes.

 

         
GP Brasil de F1                                     Fórmula Truck